Carnaval de rua

Cancelamentos do carnaval de rua devem impactar as cervejarias

Pelo segundo ano seguido, não haverá o tradicional carnaval de rua em algumas das principais cidades do país.

Publicidade

Nesse ano, o carnaval está programado para acontecer entre os dias 28 de fevereiro e 1º de março.

As festas de rua atraem milhares de foliões. Embaladas pelo som das músicas tocadas pelos trios elétricos e pelo calor que costuma fazer nessa época do ano, consumem milhões de litros de cerveja durante os dias de folia.

O setor de bebidas ainda sente os impactos da crise econômica pela qual passamos. Recentemente, o banco de investimentos americano Morgan Stanley avaliou a queda na produção de bebidas alcoólicas aqui no Brasil.

Utilizando dados divulgados pelo IBGE, a produção brasileira de bebidas alcoólicas no mês de novembro passado caiu 11% em relação ao mesmo mês do ano de 2020.

Publicidade

Segundo um analista ouvido pela Exame, os cancelamentos dos blocos pensam para a Ambev, já que menos consumo significa menos faturamento na rua.

Cancelamentos do carnaval de rua também atingem as cervejarias artesanais

Bloco de carnaval de rua
Bloco de carnaval (Ilustraneves/Pixabay)

Assim como as grandes cervejarias, as cervejarias artesanais também sentirão uma redução no seu faturamento.

Como a cerveja é uma das bebidas mais procuradas no carnaval, mesmo com a exclusividade das grandes marcas em alguns blocos, as cervejarias artesanais conseguem se beneficiar, de alguma forma, do aumento da demanda.

Segundo informações da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil) de 2019 – último ano em que tivemos os blocos de rua sem cancelamentos –, a expectativa era de um crescimento de 40% nas vendas de cervejas no país durante a celebração do carnaval daquele ano.

Outras postagens que podem interessar

Voltar para a página inicial

Publicidade