Frutas como ingredientes da cerveja

Frutas como ingredientes da cerveja: será que isso combina?

A adição de frutas como um dos ingredientes da cerveja não é uma tradição tão recente assim. Na verdade, algumas cervejas já são produzidas desse modo há centenas de anos.

Publicidade

Mesmo antes de a Lei da Pureza Alemã ser criada, já haviam sido criadas dezenas de receitas que levavam frutas mais azedas como ingredientes principais. A pergunta é: a adição de frutas na cerveja combina com a bebida?

Muito antigamente, as frutas eram utilizadas para fermentar as cervejas e como diferentes tipos de frutas eram utilizados, os sabores e aromas também eram variados.

Porém, essa tradição não ficou para trás. É certo que durante um tempo, principalmente depois que a Lei da Pureza Alemã foi criada, os cervejeiros não utilizavam quaisquer ingredientes que não fossem água, malte e lúpulo.

Veja também: Conheça a Lei da Pureza Alemã

Publicidade

Entretanto, cerca de duas ou três décadas para cá, muitas cervejarias (principalmente as que produzem cervejas artesanais) começaram a produzir variados tipos de cervejas com vários tipos de frutas (não mais com o objetivo de fermentar a bebida), criando assim diversos aromas e sabores que vão desde os mais rústicos e encorpados aos mais suaves e sofisticados.

No Brasil, a adição de frutas na cerveja ainda não é tão popular, diferente dos Estados Unidos, onde o hábito é cultivado há pelo menos trinta anos. As frutas mais comuns utilizadas são o damasco, a framboesa, o blueberry e a cereja. Embora os produtores tenham começado a utilizar também frutas tropicais como manga e abacaxi.

As frutas precisam estar em harmonia com os ingredientes da cerveja

Frutas e cervejas

Embora o hábito seja mais cultivado nos Estados Unidos, algumas cervejarias brasileiras já estão produzindo a cerveja Pilsen com frutas.

Não é um processo muito fácil, já que combinar o sabor de frutas com cerveja exige um conhecimento mais aprofundado acerca dos sabores e aromas, se a cerveja deve ser mais adocicada, azeda ou amarga.

Quando o assunto se trata da adição de frutas na cerveja, é preciso levar em conta três fatores decisivos para o resultado final da produção, que são o estilo da cerveja, a fruta a ser utilizada e a intensidade usada e como ela pode alterar o sabor da cerveja.

Publicidade

As frutas podem ter diferentes intensidades, que variam de baixa a alta. Não existe uma regra sobre quais frutas devem ser utilizadas com qual tipo de cerveja. Mas, por convenção, as frutas cítricas acabaram sendo mais utilizadas em cervejas mais leves e claras, enquanto as escuras geralmente são produzidas com frutas mais sofisticadas, como o damasco e a cereja.

Já frutas mais doces, como a framboesa e o blueberry, combinam tanto com cervejas do tipo Ale, quanto com Lager, principalmente as mais escuras e torradas. O sabor adocicado dessas frutas entra em perfeita harmonia com esse tipo de cerveja.

Já as cervejas do mesmo tipo, mas mais claras, combinam mais com frutas cítricas, como a laranja, o limão, o maracujá e o abacaxi. Existem outros tipos de cerveja que utilizam frutas menos convencionais, como maçã e banana, mas essas dão um pouco mais de trabalho já que levam mais tempo para maturar. E como essas frutas possuem naturalmente uma intensidade menor, é preciso utilizar uma quantidade bem maior para que o sabor fique bem acentuado na cerveja.

Gostou? Então, compartilha com seus amigos e familiares.

Veja outras postagens interessantes

« Voltar para a página inicial

Publicidade