Pesquisadores brasileiros criam cerveja que repõem nutrientes e retarda o envelhecimento

Cerveja repõem nutrientes e retarda envelhecimento
Crédito: Canva Pro

Cerveja que repõem nutrientes

Não é segredo nenhum que a cerveja é a bebida alcoólica preferida dos brasileiros. Seja após de um dia exaustivo ou apenas para relaxar, uma “breja” gelada sempre vai muito bem.

Publicidade

No mundo, quando o assunto é beber cerveja, os brasileiros ficam com a terceira posição. Os americanos ficam em segundo lugar e os chineses são os maiores consumidores de cerveja do mundo.

Mesmo em terceiro lugar, o consumo “per capta” do brasileiro é, em média, de seis litros por mês (conheço pessoas que superam e muito esse valor…).

Como tudo na vida, o consumo de álcool em excesso trás malefícios para o corpo. Doenças como gastrite, cirrose e infartos, têm seu risco aumentado pelo alto consumo de bebidas alcoólicas. Isso se dá em razão da grande quantidade de carboidratos e calorias presentes em cervejas com teor alcoólico elevado.

Com isso em mente, os pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Deborah Oliveira De Fusco e Gustavo Henrique de Almeida Teixeira, buscaram meios de deixar nossa bebida favorita mais saudável. E isso sem que o sabor fosse alterado para pior.

Publicidade

De modo geral, eles modificaram a etapa de fermentação da cerveja. Com isso, conseguiram alterá-la para ser uma bebida isotônica, isto é, criaram uma cerveja com a habilidade de repor sais minerais e nutrientes ao organismo. Assim, ela também pode ser ingerida após o treino ou exercício físico.

O processo consiste em regular a etapa de fermentação das leveduras, onde potássio e sódio são adicionados. Ao contrário das cervejas “tradicionais”, onde a fermentação pode durar até 10 dias, nesse método, ela é interrompida no segundo dia.

Cerveja com mais nutrientes e menos álcool

Frutas e legumes
Frutas e legumes/Crédito: Canva Pro

Dessa maneira, o teor alcoólico da cerveja acaba ficando entre 0,02% e 1%. Esse percentual é bem menor que das cervejas mainstream, que costumam ter teor alcoólico entre 4% e 10%.

Outro ponto positivo da bebida é que ela possui compostos fenólicos. Eles têm propriedades antioxidantes, o que contribui para retardar o envelhecimento das células do corpo.

“Esses compostos presentes na cerveja irão atuar, de maneira semelhante aos compostos antioxidantes que são ingeridos em nossa dieta, que é quando comemos uma fruta ou verdura”, explicou o professor Gustavo Henrique de Almeida Teixeira, responsável pelo estudo dos antioxidantes na cerveja, em entrevista à revista GALILEU.

Publicidade

A cerveja já foi patenteada e aguarda cervejarias interessadas em produzi-la.

Veja essa notícia também em Web Story Cerveja que repõem nutrientes e retarda o envelhecimento.

Compartilhe

Gostou dessa notícia? Então, compartilhe com todo mundo que você conhece. Eles também vão gostar de saber.

Mais receitas para você

Voltar para a página inicial