Região de Santa Catarina, produz 1,4 milhão de litros, capitaneia primeiro estilo brasileiro e é referência

Vale da Cerveja é organizado no entorno de Blumenau (SC), Capital Brasileira da bebida, e tem visitas guiadas, cervejas premiadas, museu dedicado e única instituição de ensino superior dedicada à bebida

A primeira sexta-feira de agosto é dedicada a celebrar uma das bebidas mais amadas do mundo: é Dia Internacional da Cerveja. Criada em 2007, nos Estados Unidos, a data convida a reconhecer o papel da bebida na reunião de amigos e nas comemorações da vida. E uma região catarinense tem ainda mais motivos para comemorar: não à toa, ela é chamada de Vale da Cerveja.

Os 14 municípios localizados no Vale do Itajaí estão reunidos através de uma associação de cervejarias. A maior cidade da região é Blumenau (SC), que é reconhecida pelo Governo Federal como Capital Brasileira da Cerveja desde 2017.

As 16 cervejarias associadas realizaram uma pesquisa que aponta que, juntas, elas produzem 1,4 milhão de litros da bebida ao mês. A estimativa é que, nestas cidades, sejam mais de 40 negócios cervejeiros: desde as fábricas até brewpubs (bares que produzem seus próprios rótulos), maltearias artesanais e outros.

Copos de cerveja na bandeja Veja mais: Tour cervejeiro: conheça 3 cervejarias em São Paulo que oferecem

A presidente da associação que reúne as cervejarias, Larissa Schmitt, comenta que além do volume de produção, o que faz o Vale da Cerveja um dos principais polos do país é a história e o conhecimento disponível sobre a bebida. “O Museu da Cerveja conta a relação que os imigrantes que colonizaram a região tinham com a produção caseira da bebida e também o papel que ela tem ainda hoje na nossa realidade”, diz. “Já a Escola Superior de Cerveja e Malte é a única instituição de ensino superior dedicada à bebida na América Latina. A partir do conhecimento técnico produzido aqui, se formam profissionais que já estão fazendo a diferença no segmento em todo o mundo”, acrescenta.

Faça parte da comunidade cervejeira que mais cresce no Brasil:


Rótulos trazem prêmios e histórias

Os mais de 130 rótulos diferentes produzidos pelas 16 cervejarias do Vale da Cerveja trazem não só sabores, mas também muito reconhecimento. São mais de 250 premiações nacionais e internacionais nos rótulos produzidos.

A história do primeiro estilo brasileiro de cervejas, a Catharina Sour, também começou em Santa Catarina. Reconhecido pelo Beer Judge Certification Program (BJCP) em 2018, o estilo é resultado da troca de ideias entre cervejeiros que buscavam criar um estilo que representasse o Brasil tanto no clima (que fosse refrescante) quanto na diversidade (a Catharina Sour tem adição de frutas). Atualmente são produzidas mais de 10 receitas diferentes no Vale da Cerveja.

Texto produzido por Marina Melz (www.melz.com.br).

Imagem de capa: Divulgação

Compartilhe

Compartilhe esse post com todos os seus amigos e siga o site Clubedocervejeiro.com nas redes sociais para ficar sempre por dentro das novidades.

Mais lidas

Garrafa de Budweiser Budweiser cria geladeira capaz de gelar cerveja sem eletricidade

Pagando cerveja com cartão de crédito Heineken e Ambev avisam que preços da cerveja deverão aumentar

Chopp Brahma em Lata de 350ml Chopp Brahma agora está disponível em lata para os consumidores

Voltar para a página inicial

Clube do Cervejeiro

O Clube do Cervejeiro é um portal com notícias atualizadas e conteúdos exclusivos focados no universo da cerveja e a gastronomia relacionada à bebida.