Início » Cervejas Artesanais: Principais Dúvidas e Curiosidades

Cervejas Artesanais: Principais Dúvidas e Curiosidades

Cervejas Artesanais: Principais Dúvidas e Curiosidades

Com espaço garantido nas prateleiras dos grandes distribuidores, nos bares, na internet e nas geladeiras dos apreciadores de cervejas, as cervejas artesanais já podem ser consideradas uma preferência nacional. 

Para que você possa ter uma ideia mais clara disso, de acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), em dez anos o Brasil foi de 70 para 700 cervejarias, fora as que não possuem registro. 

Nos últimos anos, cerca de 185 novas fábricas foram registradas, um crescimento de 35% no ramo.

Ou seja, não há dúvidas de que hoje a cerveja artesanal já é uma das maiores paixões do povo brasileiro.

Porém, você saberia dizer o que exatamente é uma cerveja artesanal? Uma cerveja artesanal é realmente diferente? Por que é mais cara que as industrializadas? 

No artigo de hoje vamos falar sobre isso, nosso objetivo é esclarecer algumas das principais dúvidas e curiosidades. 

Vamos lá?  

Para facilitar a sua leitura, o artigo foi dividido da seguinte forma:

  • Cerveja artesanal: Tudo que você precisa saber sobre a nova preferência nacional dos brasileiros 
  • Afinal, como surgiu a cerveja artesanal? 
  • Cerveja Artesanal: conheça um pouco da sua história
  • Descubra como é feita uma cerveja artesanal
  • Cerveja artesanal: principais dúvidas e curiosidades 
  • Conclusão 

Cerveja artesanal: Tudo que você precisa saber sobre a nova preferência nacional dos brasileiros 

Como você já deve ter percebido, o mercado de cervejas artesanais cresce cada vez mais no Brasil e no mundo. 

Hoje já não é tão difícil encontrarmos casas dedicadas exclusivamente às cervejas artesanais no país.

A grande verdade é que até pouco tempo, ainda tínhamos poucas opções e variações de sabor. 

Porém, felizmente, há alguns anos isso começou a mudar e pode ter certeza, não tem mais volta.

Para muitos especialistas, a cerveja artesanal hoje já pode ser considerada uma paixão nacional. 

Como já foi falado no início do artigo, de acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), em dez anos o Brasil foi de 70 para 700 cervejarias, fora as que não possuem registro.

Porém, para que você possa entender melhor porque essa bebida tem ganhado cada vez mais adeptos e apreciadores, é importante que você conheça um pouco sobre sua história e processo de fabricação. 

Conheça agora:

Afinal, como surgiu a cerveja artesanal?

Bom, que a cerveja é a preferência nacional e a bebida alcóolica mais consumida no mundo, produzida a partir da fermentação de cereais, como a cevada e o malte, isso provavelmente você já sabe! 

Porém, será que você sabe mesmo a verdadeira história da cerveja e suas curiosidades? 

Conheça agora:

Cerveja Artesanal: conheça um pouco da sua história

Bebida fermentada na qual o álcool é obtido pela fermentação de amido sacarificado, normalmente advindo do malte de grãos como cevada, trigo e centeio, a cerveja é uma bebida muito antiga e que acompanha a humanidade desde as primeiras civilizações. 

A bebida surgiu na Suméria há mais de 8.000 anos, porém, cada civilização foi produzindo seu tipo de cerveja, cada um do seu jeito, conforme os ingredientes e a tecnologia da época permitiam. 

Com o tempo, tivemos o aparecimento de diversos tipos – denominados tecnicamente de “estilos” – diferentes de cerveja, que nos acompanham até hoje.

Porém, um destes estilos de cerveja e suas variações, criado na República Tcheca, caiu no gosto do povo. 

Na cidade de Plzeň, em 1842, surgia a famosa cerveja Pilsner. 

Uma das adaptações deste estilo desenvolvida no pós-guerra, a American Lager, veio a representar mais de 90% do consumo mundial de cerveja.

A American Lager é o nome técnico daquelas cervejas de sabor massificado que no Brasil se chama de “tipo Pilsen”. 

Essas bebidas têm cor amarelo-palha, com aromas tímidos de malte e quase nada de aroma e amargor dos lúpulos. 

Basicamente, são cervejas muito fáceis de beber e baratas de se produzir, dois fatores fundamentais para a sua popularização e eventual domínio do mercado cervejeiro mundial, reduzindo as cervejas tradicionais – produtos carregados de história e de enorme variedade sensorial – em uma bebida meio sem graça, para se beber em quantidade e sem muita atenção.

No entanto, dezenas de outros estilos de cerveja continuaram vivos e, especialmente a partir dos anos 1970 nos EUA e mais recentemente aqui no Brasil, estão voltando aos copos e taças dos consumidores.

São estas cervejas que se convencionou chamar de “cervejas artesanais”, também chamadas de “especiais”, “premium” ou “gourmet”. 

São cervejas produzidas com foco na variedade de cores, aromas e gostos, utilizando técnicas e receitas tradicionais, produtos gastronômicos, que harmonizam com os mais diversos pratos, assim como o vinho e outras bebidas.

Entenda agora de uma forma mais detalhada como é feita a cerveja artesanal: 

Descubra como é feita uma cerveja artesanal

Diferente das cervejas industrializadas que tem por objetivo a produção em grande escala com grandes maquinários, as cervejas artesanais advém de um processo artesanal mais cuidadoso em sua produção. 

A grande verdade é que a cerveja artesanal é desenvolvida focada em qualidade e diferenciação. 

Neste caso, em menor escala, a cerveja artesanal requer mais cuidado em sua produção, sendo feita de forma minuciosa acompanhada e controlada pelos produtores.

O mestre cervejeiro observa cada etapa e analisa ao final de sua produção se o resultado obtido corresponde às suas expectativas.

O seu processo de produção é também mais lento, principalmente, pelo fato dos produtores respeitarem todo o período de fermentação e maturação da cerveja, sem adição de produtos químicos para acelerá-los.

Basicamente, quase sempre são produzidas em pequenas quantidades, por empresas familiares, que atendem principalmente a região onde estão inseridas, fortalecendo a economia local e gerando empregos.

E sim, alguns podem até pensar que, pelo fato de muitas das cervejas artesanais terem teor alcoólico mais elevado que as cervejas massificadas (mas isso não é uma regra!), o abuso de álcool seja ainda maior. 

No entanto, ao contrário do que muitos possam pensar, como estamos falando de um produto gastronômico, com intensidade e complexidade sensorial, bebe-se com mais atenção e em menor quantidade. 

Inclusive, o próprio lema das cervejarias, bares e lojas especializadas neste tipo de bebida promovem o lema “Beba menos, beba melhor”.

Conheça agora algumas das principais dúvidas e curiosidades a respeito da cerveja artesanal:

Cerveja artesanal: principais dúvidas e curiosidades

Afinal, a cerveja foi descoberta do acaso ou foi uma invenção?

Esta é uma dúvida muito comum, porém, a grande verdade é que a cerveja foi uma descoberta do acaso, e não uma invenção. 

Como o passar do tempo, os homens descobriram que os cereais selvagens eram uma fonte de alimento muito rica, e antes de armazenar os grãos, eles cozinhavam e depois guardavam os grãos em potes com água, e algumas vezes acrescentavam frutos e mel, e foi assim surgiu a primeira cerveja.

Claro, os processos se modernizaram, e muito se sabe sobre todas as etapas da fabricação da cerveja artesanal. 

Atualmente, a variedade de estilos, sabores e amargor, proporcionam uma infinidade de sabores, cores e aromas para todos os estilos de paladar.

Cerveja artesanal é o mesmo que cerveja caseira?

A regra é muito clara – Toda cerveja caseira é artesanal, mas nem toda cerveja artesanal é caseira.

Aqui é importante deixarmos claro que, automatizar processos dentro de uma cervejaria não significa que ela não seja mais artesanal.

Várias microcervejarias, por exemplo, mesmo utilizando equipamentos modernos e engarrafando suas produções, ainda assim são consideradas como cervejarias artesanais pelo cuidado que têm com sua produção, indo desde os ingredientes básicos da cerveja, passando pela receita de preparo e chegando até aos conservantes finais, que devem ser naturais e não químicos. 

Lembre-se também que por mais “off-flavors” (aromas e sabores indesejáveis) que a sua cerveja tenha conseguido desenvolver ao final da produção, ela foi feita com o seu acompanhamento em todo o processo, desde a escolha da receita, compra dos insumos, o processo de fervura do mosto, a fermentação e a maturação.

A cerveja artesanal custa muito caro?

Para algumas pessoas a cerveja artesanal ainda custa muito caro.

Porém, como você já deve saber, é totalmente possível afirmar e garantir que a experiência vale cada centavo investido.

As cervejas artesanais são realmente mais caras do que as convencionais, mas isto porque usam processos mais adequados para a produção com qualidade, insumos e matérias-primas importadas de qualidade indiscutível. 

Além disso, as cervejas artesanais não utilizam técnicas de aceleração de fermentação, ingredientes conservantes, estabilizantes ou até milho transgênico.

A cerveja artesanal faz bem para saúde?

Sim, isso é verdade! 

Diversos estudos já encontraram associação entre o consumo moderado da bebida e uma melhora na saúde. 

Além de levar ingredientes de primeira qualidade na sua fabricação e não conter acidulantes, conservantes e outros aditivos, pesquisas de diferentes partes do mundo demonstraram que aquela cerveja gelada, que você tanto gosta, em doses moderadas e não excessivas, faz bem para o seu corpo.

Conclusão

E aí? O que achou do artigo? Gostou das dicas e informações? 

No artigo de hoje procuramos esclarecer algumas das principais dúvidas e curiosidades a respeito desta bebida que hoje já pode ser considerada uma preferência nacional. 

E como você pode perceber durante a leitura do artigo, não há dúvidas de que hoje a cerveja artesanal já é uma das maiores paixões do povo brasileiro.

O que não poderia ser diferente, afinal, como você pode perceber durante a leitura do artigo, ao consumir uma cerveja artesanal, além de provar e aproveitar um sabor diferenciado, você também pode estar cuidando da sua saúde. 

Sim, é isso mesmo! Ao consumir cerveja e manter um estilo de vida saudável, existe uma redução total do risco de mortalidade. Incrível, não?

Lembre-se também que o que importa é se a cerveja é boa e se você gosta dela. 

Cada estilo tem o seu lugar de acordo com os momentos e preferências de cada um. 

Neste caso, a única regra para você apreciar as cervejas artesanais é: beba a que você gosta e que estiver com vontade de beber.

Há alguma dúvida ou curiosidade que não foi esclarecida neste artigo? 

Aproveite, curta e compartilhe a sua opinião conosco! 

Dúvidas, críticas ou elogios deixe nos comentários. 

Até a próxima!