Inteligência artificial

Inteligência artificial cria novas cervejas

Os humanos fabricam cerveja há mais de 5.000 anos e o processo só se tornou mais complicado desde seu início. Agora, dois alunos estão vendo se uma Inteligência Artificial – conhecida pela sigla IA – é adequada para a tarefa.

Christopher Fusco e Jash Vira são estagiários no Instituto Australiano de Aprendizado de Máquina da Universidade de Adelaide, na Austrália. Os dois trabalharam em estreita colaboração com a Barossa Valley Brewing para desenvolver uma rede neural capaz de criar sua própria cerveja artesanal.

Normalmente, a cerveja contém quatro ingredientes principais: malte, lúpulo, água e fermento. No entanto, as menores variações nesses ingredientes, bem como as mudanças de tempos e temperaturas durante as diferentes etapas do processo de fermentação, podem resultar em cervejas de degustação completamente diferentes.

A inteligência artificial pode analisar e combinar várias receitas de cerveja

Receita de cerveja

Os primeiros passos do processo de Fusco e Vira foram reunir 260.000 receitas de cerveja artesanal existentes online. A rede neural que os dois criariam estudaria essas receitas e aprenderia a fazer cerveja com elas.

Ensinar um sistema de inteligência artificial (IA) a fazer cerveja era apenas parte do trabalho dos dois. A próxima parte era para que os dois deveriam ensinar a inteligência artificial a fazer uma boa cerveja – esse era o maior desafio. Para fazer isso, os eles criaram uma fórmula matemática, usando estatísticas das receitas existentes que a equipe encontrou.

Portanto, a fórmula mediu a popularidade de diferentes receitas de cerveja, usando variáveis ​​como quantas vezes a receita foi vista online e quantas pessoas disseram que a tinham feito.

“Ao obter estatísticas sobre essas variáveis, fomos capazes de julgar a significância de cada variável, o que também nos ajudou a lidar com quaisquer possíveis vieses que poderiam ter ocorrido nos dados”, disse Vira.

Essa fórmula permitiu que a inteligência artificial desse às suas próprias receitas uma classificação de popularidade.

“Geramos 200.000 novas receitas e, em seguida, treinamos uma rede neural – que são vários computadores interligados, imitando o cérebro humano – para escolher as melhores e classificá-las”, disse Fusco.

Assim, as receitas feitas pelo programa de computador tinham 60 pontos de dados, ou recursos, que ele podia alterar para criar sua mistura. Ele pesou diferentes opções de cerveja, como mudanças nas quantidades de ingredientes, temperatura de fermentação do fermento, tempo de fervura e indicadores preditivos de amargor, cor e teor de álcool.

A rede neural de Fusco e Vira produziu 30 cervejas em potencial, e os especialistas da Barossa Valley Brewing foram incumbidos de escolher a melhor.

O resultado é a Rodney AI²PA, nomeado em homenagem a Rodney Brooks, um cientista de robôs australiano e co-fundador da iRobot.

A tecnologia pode ajudar pequenas cervejarias

Servindo cerveja

“A vontade de experimentar e criar cervejas interessantes e premium tem sido a base da cervejaria por 16 anos. Portanto, colocar esse processo nas mãos de algoritmo de computador ​​foi, em uma palavra, aterrorizante”, disse Denham D’Silvia, fundador da Barossa Valley Brewing.

“A cerveja é tradicionalmente um processo muito prático, ainda mais para uma pequena cervejaria artesanal como Barossa Valley. Quando você é uma cervejaria artesanal menor, não pode competir em escala, então você tem que ser diferente e inteligente.”

A parceria de D’Silvia com Fusco e Vira mostrou a ele como a inteligência artificial pode ser acessível para pequenas empresas.

“É muito importante que as pequenas e médias empresas aproveitem as oportunidades que a inteligência artificial oferece. Os produtores de artesanato precisam se envolver para garantir que a IA incorpore a arte que nos torna especiais”, disse D’Silvia.

A Rodney AI²PA da Barossa Valley Brewing estará disponível para venda limitada no varejo a partir de meados de janeiro de 2022.

Os alunos não são os primeiros a colocar a inteligência artificial na tarefa de fabricar cerveja. Em 2016, a IntelligentX começou a fabricar uma linha de cervejas usando a IA. Assim, a IntelligentX constantemente coleta feedback de seus clientes e atualiza suas cervejas com base nesse feedback.

Fonte: https://www.therobotreport.com/students-teach-ai-to-make-beer/

Gostou? Então compartilhe com todo mundo:

Leia também:

« Voltar pra a página inicial

Rolar para cima