Pode faltar cerveja no Natal

Australianos preocupados em ficarem sem cerveja no Natal

Os australianos têm uma preocupação a mais para as festas de fim de ano: não ter cerveja no Natal. As grandes cervejarias do país estão limitando suas vendas aos pontos de venda. Isso se deve por problemas na cadeia global de suprimentos. Está faltando alumínio no mercado e isso atrapalha a produção das latinhas da bebida.

O problema ocorre, justamente, com as bebidas mais populares da Austrália. Devido à pandemia da COVID-19, as entregas de alumínio e paletes de madeira – que são usados no transporte – ficaram prejudicadas. A entrega desses itens tem ocorrido de forma irregular, prejudicando a produção das bebidas.

O grande temor é que que lojas e supermercados limitem a compra para seus consumidores. E essa limitação ocorre justo no momento em que milhões de australianos estão saindo das medidas de restrição loucos por uma cerveja gelada.

As cervejarias Lion e CUB, entretanto, descartam que haverá falta da bebida durante a temporada de festas de fim de ano. Afirmam que as causas que levaram ao racionamento já forma equalizadas. Com isso, prometem retornar à normalidade das vendas.

A Carlton & United é a responsável por importar do México e comercializar a cerveja Corona no país. Ela acredita que os mexicanos conseguirão manter o fornecimento normal à Austrália. As empresas tem se esforçado para que os produtos com maior demanda não faltem no mercado local.

Resta saber se vai ou não faltar cerveja no Natal por lá.

A escassez de suprimentos também afeta outras áreas

Não é somente a indústria cervejeira que padece com a falta de suprimentos. No mundo todo, diversos segmentos têm sofrido com a falta de matérias-primas essenciais.

Como exemplo, podemos citar a indústria automobilística. A queda na produção de microchips tem levando a atrasos na produção – e, também, aumento nos preços dos veículos. Estima-se que o problema só estará totalmente solucionado em 2023.

Gostou dessa matéria? Então, compartilhe com todo mundo:

As pessoas também gostaram de ler:

Voltar para a página inicial